O antigo Sistema de Graus dos Illuminati da Baviera


Os rituais dos Illuminati da Baviera tinham natureza racionalista e não ocultista como a grande maioria pensa atualmente. Ser um maçom não era uma exigência para ser iniciado na Ordem. Mesmo assim os quarto, quinto e sexto graus de Weishaupt e do sistema do Barão Adolphe Von Knigge praticamente duplicavam os três graus da maçonaria simbólica.

Convenção de Munick, 21 de março de 1782
Fica aprovado o plano de organização de Knigge, apresentado em 20 de janeiro de 1782, um novo sistema maçônico sobre os três graus simbólicos. Isso estabelece uma linha de “Superiores”. As Assembléias do Grau Minerval são lideradas pelos membros do “Illuminatus Minor”. As Lojas são lideradas pelos membros do “Cavaleiro Escocês”. Os Illuminati romperam laços com a Royal York Lodge (25 de março de 1782). A ruptura com a Royal York, fez com que ficassem 121 lojas sob seus cuidados. Isso foi decisivo para comporem este novo sistema maçônico e tomarem os três graus simbólicos. Este é o sistema final:

I. Classe Minerval

1 Novicius (iniciado);
2. Minervalis (Minerval);
3. Minervalis Illuminatus (Illuminatus Minor).

II. Classe Francomaçônica

Maçonaria Simbólica:

4. Aprendiz;
5. Companheiro;
6. Mestre;

Maçonaria Escocesa:
7. Illuminatus Maior / Noviço Escocês;
8. Illuminatus Dirigens / Cavaleiro Escocês.

III. Classe dos Mistérios

1. Mistérios Menores
a) 9. Presbítero ou Sacerdote
b) 10. Regent ou Princeps (Príncipe ou Regente).

2. Mistérios Maiores
a) 11. Doceten (Docetista);
b) 12. Sábio ou Philosophus
13. REX (Exclusivo de Weishaupt)